O Estilo Clássico – Roma Antiga

O Estilo Clássico – Roma Antiga

O Estilo Clássico – Roma Antiga

5 de abril de 2018
CAPA – Vila Tivoli – http://www.esitur.com/images/Italia/Villa-adriana-tivoli-viaggio-organizzato.jpg

A casa romana começa a se formar por volta do século 8 a.C., e teve como herança duas culturas, a etrusca na área central da Itália e no sul do pais sob a influência grega. Os romanos do Sul adoravam as ordens gregas: dórica, jônica e corínthia na arquitetura de suas casas, e se inspiraram nesses elementos para criar a ordem compósito. Os romanos dominaram os gregos em 176 a.C., e da mistura destas duas, surge a cultura greco-romana.

As primeiras casas eram térreas, cobertas de telhas de barro e construídas ao redor de uma área central aberta, o atrium, este era circundado por todos os cômodos da casa e suas paredes costumavam ser decoradas com afrescos. Pela abertura no teto, o compluvium, entrava a iluminação necessária, era a saída da fumaça do fogareiro, e, por onde era recolhida toda a água da chuva, que era conduzida a uma cisterna ou reservatório, o impluvium.

Centro da casa – átrium -constituído por – compluvium (abertura no teto) e Implúvium (piscina para recolher água). https://thearcheology.files.wordpress.com/2010/06/replica-de-um-autrim-romano.jpg

A casa romana era autossuficiente para suas necessidades básicas, na maioria das vezes, ela comportava jardins, hortas e pomares. As casas populares, nas cidades, eram minúsculas e foram constituídas em edifícios de 6 andares chamadas de ínsulas. Nas fazendas e cidades importantes como Herculano e Pompéia, que apesar do grande desastre do vulcão Vesúvio no século I, ainda é possível notar toda a riqueza e a luxuosidade da casa romana.

Edifício multifamiliar – Ínsula – https://onedio.com/haber/gunumuzde-yasadigimiz-apartmanlarin-kokeni-nereye-dayaniyor-biliyor-muydunuz–720325

Ao ter contato com o universo dos gregos, os romanos se encantaram com a existência do pátio aberto que circundava um jardim, e assim, a casa romana influenciada pela casa grega, acrescentou na parte dos fundos, um pátio com colunas e área central aberta, o domus, com jardim, esculturas e fontes que eram circundados por varandas.

Reconstituição do domus da Casa Vetti de Pompéia. https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ricostruzione_del_giardino_della_casa_dei_vetii_di_pompei_(mostra_al_giardino_di_boboli,_2007)_01.JPG

A partir do século II a.C. as casas aumentaram os seus tamanhos e foram modernizadas com infraestrutura de água encanada, esgoto e circulação de água quente para banhos e sob os pisos para o aquecimento no inverno.

https://www.realmofhistory.com/2016/05/27/3d-animations-layout-roman-domus-house/

Nos interiores romanos surgiram vários novos compartimentos; áreas para biblioteca, recepção de hóspedes, sala de banquetes, além da ampliação do domus com fontes e tanques revestidos de mármores e mosaicos, esculturas de pessoas importantes e elementos da fauna e da flora. Entre os séculos 2 a.C. e 5 d.C., a casa romana recebe a influências de várias outras culturas, do Ocidente e do Oriente que se encontravam dominados pelo império Romano.

Interior da casa romana – área social – pintura de Gustave Boulanger. https://thearcheology.files.wordpress.com/2010/06/the-fluteplayer-by-gustave-boulanger.jpg

Neste período, as paredes eram ricamente decoradas com afrescos de vários temas: deuses e guerras, cenas íntimas e banquetes, perspectivas de paisagens com ornamentos florais e faixas decorativas. As cores vivas traziam para a casa romana aconchego e sofisticação, pois era decorada com o melhor das influências Orientais e Ocidentais. A área externa era cuidadosamente ornamentada com plantas e flores.

Dormitório – Cubiculum – com o Lectos, uma cama para espaços íntimos e sociais. http://www.nationalgeographic.com.es/historia/grandes-reportajes/el-tesoro-de-boscoreale-sepultado-por-el-vesubio_6231

Cartela de cor dos interiores romanos

Apesar de todas as influências recebidas, os romanos criaram peças com estilo próprio, marcadas pela paixão à ornamentação, ao luxo e as simbologias de poder e status, tudo isso sem perder a praticidade. Como exemplo, os romanos emprestam a cama grega que era conhecida pelo exercício do ócio, e será utilizada por todo o Império Romano. Com o tempo, a peça sofreu modificações, como o fechamento em três lados, tornando-se similar a um sofá, de nome Lectos. A sala de estar/jantar romana era composta por 3 lectos, formando o Triclinium que ficava ao redor de mesas de apoio.

Composição Triclinium – Por User:Mattes – Obra do próprio, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=6422364

Os Romanos introduziram o uso de mesas auxiliares no jantar, inclusive os primeiros exemplos de consoles – bancadas encostadas na parede – que reaparecem na mobília europeia no Renascimento. Por vezes, uma coluna trabalhada em madeira ou mármore, servia de pé central para um tampo ricamente esculpido nas bordas, completando uma mesa. Os Romanos, foram os primeiros a desenvolver móveis inteiramente de metal, entre essas peças estavam os braseiros para o inverno, ricamente compostos por figuras mitológicas ou figuras de animais.

Braseiro trípode romano com figura antropozoomórfica. https://www.ancientsculpturegallery.com/pan-roman-tripod-from-pompeii-bronze-sculpture-statue.html

A casa romana utilizava várias mesas quadrúpedes, em geral baixas para funcionar como assentos ou como mesas de apoio nas cozinhas.

Reprodução de mesa romana – http://finlace.com/blog/buying-tips/roman-furniture.html

A mobília romana foi uma das mais desenvolvidas e sofisticadas da Europa Antiga, em geral de constituição complexa e ornamentação refinada, que influenciou vários períodos que as sucederam. Muitos dos móveis e objetos foram redescobertos mais de um milênio mais tarde, no Renascimento e depois seriam retomados ciclicamente, como no século 19 pelo Neoclassicismo. A relação com a Grécia trouxe grandes contribuições à Roma, mas temos que acrescentar o exotismo vindo das outras colônias como, Bizâncio e Egito, com isso, foi possível desenvolveu uma leitura própria de estilo de vida, tornando-o único.

A casa toscana contemporânea trás o estilo de fazenda da Roma Antiga, com suas fontes, seus pátios, jardins e áreas externas para a vida social

https://casa.abril.com.br/casas-apartamentos/sob-o-sol-da-toscana-alugue-a-casa-italiana-do-filme/